sábado, 3 de abril de 2010

Nuwanda: Máscara





É fato, meu poeta, as máscaras por vezes tornam-se tão mais a gente que nos perdemos de nós...


Perséfone Hades



3 comentários:

  1. Minha amiga, Perséfone :
    Tens toda razão, e esse é um risco psicológico muito sério.
    Um dos efeitos mais comuns é um embarque numa esquizofrenia sem fim, em que não se perde apenas a verdadeira identidade, mas a própria noção do falso e do verdadeiro.
    Nas minhas análises numerológicas, costumo identificar a personalidade como a verdeira máscara da alma, a persona que cobre, durante uma encarnação, a legítima fisionomia da alma em evolução.
    Esta máscara é sadia, pois serve aos propósitos da alma. Mas, as colagens são máscaras que vão se superpondo, umas às outras, e deixando às nossas feições escondidas ou até definitivamente esquecidas.

    Um grande dilema, às vezes, é saber distinguir a máscara personalista da colagem fugidia e escapista.

    Abraços amiga.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  2. E neste quadro de pinturas superpostas, viramos um palimpesto de nos mesmos em detrimento de nossa alma... Daquele Q te acompanha em silêncio.

    ResponderExcluir
  3. ...obrigado por aparecer em meu blog, e pelas tuas palavras nesse meu retorno
    Que bom saber que gosta do que escrevo.
    Gosto daqui tb, muito...
    Maurizio

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita, é muito estimulante que meus textos estejam sendo apreciados pelas pessoas, acho que esta é a realização de todo autor.
Beijos no coração de todos e LUZ sempre...
Perséfone